Produtor transmídia francês veio ao Brasil para o Festival Internacional de Televisão de São Paulo (TELAS) e encontrou espaço em sua agenda para conhecer o ecossistema da transmídia brasileira

Pierre Cattan foi recebido em São Paulo por membros da Diretoria EraTransmídia para um road show do cenário multiplataforma local junto com Mathieu Thibaudault do consulado da frança do depto de audiovisual.

Em sua agenda foi possível visitar a agencia CUBOCC, onde conheceu a cadeia de produção de inovação em publicidade para marcas como Unilever, Coca-Cola, Google, Mondelez, Samsung, Liberty e Kaiser. Conheceu toda cadeia de valor da agencia e como agir de forma disruptiva em um mercado que nem sempre está disposto a sair de sua zona de conforto.

Na sequencia foi a produtora Conteúdo Diversos que recebeu Pierre Cattan. Sergio Lopes apresentou como ocorre a criação e o desenvolvimento ao longo do tempo dos projetos transmídia que realiza, já que no Brasil existem muitas variáveis inesperadas ao longo de anos desde o nascimento da idéia até a distribuição de um produto, e hoje colhem frutos do sucesso da série animada (Zica e os Camaleões).

Já no período da noite, Pierre visitou o SENAC, da unidade Lapa Scipião. Unidade que possui graduação e pós graduação em Radio TV, Jornalismo, Fotografia, Mídias Digitais, Gestão Cultural, entre outros cursos com potencial de transmidialização.

A noite começou com uma apresentação de Dimas Dion sobre a história da transmídia no mundo e no Brasil, trazendo cases nacionais para ilustrar a força da transmídia. Em seguida, Monica Swarcz apresentou a iniciativa Sherlock.iot, da Universidade de Columbia, NY, em que se desenvolve uma plataforma de ensino e entretenimento transmidiática que desenvolve um projeto desde o storytelling até a prototipagem.

Fechando o encontro Pierre Cattan pôde apresentar 3 cases de grande impacto cultural e social. Entre eles CinemaCity, BirdLab e Morphosis, todos desenvolvidos em sua produtora, a Small Bang.

CinemaCity, projeto de co-criação com o público onde é possível identificar locais da Europa onde foram gravadas cenas famosas de filmes. BirdLab é um aplicativo com gamification bastante intuitivo gerando curiosidade em se identificar o canto dos pássaros, onde, inclusive gerações diferentes conseguem interagir. E Morphosis, outro aplicativo que atrai o público para conhecer a história natural desde a Era do Gelo aos dias de hoje, já possui uma plataforma atrativa para uso pedagógico e ao mesmo tempo com gamification envolvido.

Depois dessa longa jornada, membros da EraTransmidia, estudantes do SENAC e os convidados franceses seguiram para o tradicional happy Hour pós reunião, e essa história poderá ser contada em outro artigo.

Sobre Pierre Cattan
Diretor da Smallbang, uma das produtoras mais emblemáticas do transmedia francês. Ele se destacou com o projeto “CinemaCity”, que propõe caminhadas intercativos em Paris onde foram gravadas cenas de filmes clássicos. Tem uma experiência peculiar em gerir projetos e equipes grandes com uma grande variedade de competências entre profissões tradicionais do audiovisual, da animação e da informática. Desenvolveu um aplicativo de ciência participativa, o Birdlab, em colaboração com o Muséeum National d’Histoire Naturelle em Paris, e também um aplicativo que acompanhará a estreia do próximo filme de Jacques Perrin (“Oceanos”, “Migração Alada”, “Microcosmos”, “Himalaia”).

Participação no Festival TELAS:
Debate com Pierre Cattan: Construção de produtos transmídia 11/11 às 12h | OCA – 3° andar | Parque Ibirapuera – Portão 3

Sobre Festival Telas
Telas é o festival que une todo o universo da produção audiovisual, em uma grande celebração do conteúdo produzido no Brasil e no mundo, em sua 2° edição é uma iniciativa da Converge Comunicações (revista Tela Viva) e da Secretaria Municipal de Cultura / SPCINE, com apoio da Secretaria Estadual da Cultura, do Ministério da Cultura e parceria do SESC São Paulo, do MIS (Museu da Imagem e do Som) e da Cinemateca.