Plataforma ainda inédita no Brasil vai permitir muita interatividade a
quem acompanhar o evento

Maior festival de criatividade e arte da América Latina, 100% online,
espera ampliar visitantes de outros estados, trazendo também mais
profissionais internacionais: criativos de quatro continentes já
confirmaram presença.

O Pixel Show, maior festival de arte e criatividade da América Latina e evento do calendário oficial da cidade de São Paulo, prepara-se para receber muito mais do que as quase 60 mil pessoas que participavam de suas atividades presenciais, porque este ano será 100% online, durante toda a semana de 12 a 18 de outubro, das 13h às 22h.


Seguindo seu DNA de criatividade e inovação, o festival será realizado em uma plataforma totalmente inédita no Brasil: o sistema Socio.events, que recriará todos os ambientes do evento como salas de palestras, espaços para networking entre convidados e palestrantes, mentoria e leitura de portfólios, arena musical, experiência gastronômica e até mesmo a feira, com seus estandes criativos e cheios de novidades das marcas que acompanham o Pixel Show.


“Há sempre uma inquietação pelo novo, por ser um modelo desconhecido, mas o convidado do Pixel Show pode esperar uma experiência completa. Outra vantagem é a possibilidade de receber pessoas de diferentes estados e cidades, que antes não conseguiam vir à São Paulo acompanhar o Festival. Também teremos mais participações internacionais, já que não será preciso criar uma complexa logística de deslocamento e acomodação dos convidados”, comenta Simon Szacher, um dos fundadores do evento.

Simon e o irmão Allan Szacher, idealizador e fundador do evento, são responsáveis pelo hub de criatividade Zupi.Live e querem mostrar que é possível inovar no formato de lives ou conferências online. A experiência dos irmãos, que tocam o Pixel Show há 16 anos, e suas bagagens em auditoria e curadoria de eventos dentro e fora do Brasil, serão aplicadas na versão online do PS20.


Pensamos em todos os detalhes para que a experiência seja realmente interativa e proveitosa. Ninguém aguenta ficar parado olhando para uma tela, o dia inteiro, por mais interessante que seja o conteúdo. Então, o que posso adiantar é que haverá muito movimento, muita informação para absorver e gente para conhecer também neste formato online”, garante Símon.


Para Allan, responsável pelo conteúdo das famosas conferências pagas que encheram os auditórios do Pixel Show até o ano passado, não só o formato do evento, mas também suas palestras estarão conectadas com o momento social e cultural de 2020.


“Temos muito o que repensar, discutir e aproveitar desse período. O Pixel Show sempre foi uma caixinha de ideias e, ao final dele, o público muitas vezes encontra novos propósitos, novos caminhos. Agora, mais do que nunca, queremos conectar países, pensamentos e visões diferentes para criar um legado de cultura e economia criativa para o Brasil”, avalia.


Os primeiros palestrantes para a edição PS20 já foram anunciados para o evento que tem como tema: Como será a criatividade daqui 150 anos?

Da Holanda, estarão o designer e artista gráfico Michiel Schuurman e o ilustrador Mattias Adolfsson. De Portugal, Bernardo Abecassis vai falar de empreendedorismo e sobre olhar criativo e de negócios para moedas virtuais, com seu portal bitcoinheiros. Israel confirma sua tradição
em atividades criativas e traz três palestrantes de diferentes setores para a edição: Ell Uzan, fotógrafa de moda, Yam Ben Adiva, designer gráfico e CGI, e Pierre Kleinhouse, Ilustrador.


Representando o Brasil, May Tanferri (mais conhecida como A Designer Nerd) puxa a lista de confirmados que também traz o ilustrador Mateus Christovam, da Thunder Rockets. Semanalmente, a lista de novos nomes cresce no site do evento. E para quem já é fã e frequentador de festivais com múltiplos conteúdos, e conhece a famosa expressão FOMO (Fear Of Missing Out), no Pixel Show, o conceito é outro: JOMO (Joy Of Missing Out). O objetivo é aproveitar e ser feliz com as escolhas de palestras realizadas, sem se apegar ao que não verá, por conta do grande número de atividades paralelas.


Em 2020, no ambiente online, uma solução pode ajudar ainda mais nesse sentimento de “ser feliz com suas escolhas”. Ao adquirir o ingresso para acessar a conferência, você ganha acesso a palestras que não conseguir acompanhar ao vivo, pois elas estarão gravadas em um canal exclusivo para esse público.

Os ingressos para a 16ª edição do Festival Internacional de Criatividade Pixel Show está disponível em seu site. Quem opta pelo ingresso black ganha ainda uma programação mais completa, como por exemplo, conversas exclusivas com palestrantes internacionais.


Sobre o Festival Internacional de Criatividade Pixel Show

O Pixel Show é o maior festival de criatividade da América Latina e acontece anualmente em São Paulo desde 2005. Na última edição, o festival reuniu mais de 55 mil pessoas para muita inovação, networking e negócios. O Pixel Show tem como tema central tendências, inspirações, cultura, arte, inovação e tecnologia, buscando abastecer com ideias o mercado da economia criativa. As principais notícias do evento e deste mercado circulam durante todo o ano na revista Zupi (www.zupi.co), veículo oficial do Pixel Show. Confira em www.pixelshow.co/sobre, vídeos e fotos dos últimos anos.


Sobre a Zupi.Live
Hub de criatividade especializado na produção de eventos (presenciais, híbridos e online), geração de experiências, construção de estandes e feiras, curadoria, exposição, além de projetos editoriais e especiais. Zupi.live é desde 2005 a produtora do maior festival de criatividade da América Latina, o Pixel Show, e produtora da Revista ZUPI de arte e criatividade – ambos projetos patrocináveis via lei de incentivo à cultura do Estado de SP, o
PROAC.