Parte da equipe #EraTransmidia no Festival Path
Parte da equipe #EraTransmidia no Festival Path

Uma palavra para o último fim-de-semana da #EraTransmidia? VR – ok, isso não é uma palavra… Que tal duas, então? Festival Path, a isso se resumiu os dias 14 e 15 de maio de alguns membros da #Era. Juntando sigla e palavras: passamos os últimos dois dias mergulhados no Festival Path, mostrando a centenas de pessoas os caminhos da realidade virtual.

Quando fomos convidados pela organização do evento, foi fácil escolher o que levar para o público antenado do Path, então conversamos com nossos parceiros e reunimos um time muito interessante e que permitiu uma apresentação divertida e esclarecedora do conceito de realidade virtual.

Cinco parceiros se uniram a nós: Beenoculus e Loox, com óculos; e PlanXP, 8e7 Mídias Interativas e 3D Play, levando conteúdos. Além deles, um bom número de membros da #Era se revesaram, recepcionando os visitantes e orientando a respeito do que estava por vir: várias opções de realidades, começando pela aumentada, em que um elemento salta na tela de um dispositivo. Nessa linha, a PlanXP levou alguns brinquedos que fizeram sucesso entre as crianças e surpreenderam os adultos!

Com os óculos da Loox e da Beenoculus, em seguida, mostrávamos vídeos 360 já disponíveis online, como uma montanha russa que levou alguns visitantes a gritos de empolgação, e o documentário Rio de Lama, em que Tadeu Jungle nos leva pelo cenário da tragédia da Mariana. Era assim que explicávamos que, no vídeo 360, a interatividade limita-se ao olhar, que, por sua vez, é limitado por aquilo que a câmera captou. Na realidade virtual, por outro lado, a interação pode ser mais explorada graças ao uso de sensores diversos e de ambientes gerados por computador.

Conhecendo a diferença entre VR e 360, chegava a hora de partir para as experiências mais próximas de realidade virtual que temos hoje (um dia ainda chegaremos à matrix!), oferecidas pela 8e7 Mídias Interativas e pela 3D Play. Sábado e domingo, quem visitou o espaço da #EraTransmidia pôde experimentar o mesmo jogo que serviu de tarefa para participantes da última edição do programa Aprendiz (Rede Record). Nessa experiência, usando um óculos Rift e fones de ouvido, em clima de suspense, a pessoa passeia, por uma espécie de labirinto e busca símbolos para encontrar uma saída. No domingo, a 3D Play se juntou a nós e deu ao pessoal a oportunidade de colher flores num jardim virtual sem uso de dispositivos nas mãos – o sensor era externo, dando um toque especial à experiência. Paulo Santos Junior, da 8e7 Mídias Interativas, calcula que, nos dois dias, durante cerca de 17 horas, pessoas colheram flores no jardim VR.

VR, sem limites de idade / foto de Juliana Marques - Techinsider
VR, sem limites de idade / foto de Juliana Marques – Techinsider

Mas a #EraNoPath não se limitou ao espaço que o Path reservou para nós, no 1o andar do Instituto Tomie Ohtake. O Festival teve muitas atrações, e marcamos presença na cobertura de shows, festas, palestras, feira de start ups, rodadas de negócios e tantas outras atividades. Como uma andorinha só não faz verão, convidamos outros parceiros, que se juntaram a nós nessa deliciosa empreitada, como o Papo Reto e a Techinsider, afinal seria impossível estar presente em todos os espaços ocupados pelo Festival Path, que se extendeu pelo Museu A CASA, Teatro Cultura Inglesa, Centro Cultural Rio Verde, FNAC, Lapa 40º, além do Tomie Ohtake e praças que ficavam na rota entre os prédios.